Lambendo as crias

18/jul/2003 Comentar

Incrível! Mas sempre me surpreendo com o tempo que gasto para voltar neste espaço, para escrever e me expressar nele. E o mais engraçado é que, fico escrevendo na cabeça, todos os dias. Andando pela cidade a pé ou de ônibus, sempre me pego escrevendo, ditando coisas que gostaria de ver aqui, com uma bela ilustração da Nina, de preferência.

Aliás, Nina Bianca está com nove anos desde o último dia dez; e que linda ela cresce! Minha nossa! Olho pro lado e vejo uma garotinha se transformando numa pré-adolescente! Por Júpiter! ou seria por Vênus? Nina Bianca, minha filhota, fez nove anos. Veja como ela está linda e disposta. Sua atitude diante da vida me dá esperança e alegria. De braços abertos para o que vier. E o que vier, se depender dela, será aceito com energia e criatividade. Parabéns, menina branca!

Iago anda tocando violão lindamente. No último dia vinte e cinco de junho ele fez um show na escola que estuda. A quadrilha da escola foi ao som de seu violão que cantou Asa Branca, do mestre Luís. Eu, orgulhosa, não me contenho de felicidade. Conto pra todo mundo como o meu filho toca bonitinho! As pessoas ficam me olhando com aquela cara de quem está vendo uma exagerada falando, mas ao ouvi-lo tocar, ficam bestas. De boca aberta! Aí, melhor você ir atrás dele pra comprovar. Mas que eu digo, digo.

Minha mãe me visitou depois de quase seis meses. Que bom revê-la, sob novo teto. Que bom conversar com ela sob novos olhares. Volte, mãe. Volte logo!

E hoje é sexta-feira. Meus filhos estão com o pai, Leyde Blau está convalescente, Marcelo por perto para dar carinho e apoio, eu feliz da vida por que fechei contrato com a Ferrovia. Cheia de idéias, de livros pra ler, de web sites pra visitar. Ennio Morricone transforma este momento noturno e raro de grande inspiração em melodia.

Ah! Sextas-feiras à noite. Dei uns telefonemas para as pessoas que me enchem de alegria e fiquei aguardando o retorno daqueles que não puderam conversar muito por estarem ocupados. Ah! Como seria bom! Em todo caso, meu cérebro está a mil e pode então se dar ao luxo de domar meu coração ávido por carinho. Inquieto músculo em busca de repouso!

Sinto saudades de Itaitinga. Meus amigos criativos e engraçados que tanto fazem bem para minha alma e que tanto contribuem para meu relaxamento e comprovação da solidariedade humana. Beijos para Paulo Afonso, Ana e sua trupe. Beijos no coração.

Nunca mais li nada da Laninha. Será que ainda escreve??? Pelo menos para mim, bem ou mal, não traçou nenhuma linha. Fico aqui esperando que ela esteja na ativa, para compensar minha frustração digitada.

Hey! Web! Estou de volta! Com todo gás que a arte existente dentro de mim permite! Com fome ou com sono, com café ou com café. Cá estou!

Comentar

Escreva algo