Arquivo de outubro de 2012

Pictogramas e ícones

Postado por auri em 25/out/2012 Comentar

Quem trabalha com design gráfico, seja para impresso ou digital, sabe que um bom ícone pode salvar uma peça. Então, encontrar a imagem perfeita, vetorizada é bem difício, gratuita, então pode ser um desafio.
Abaixo, listei alguns sites para te ajudar na hora daquele job pra ontem.

The Noun Project – Apresenta-se como uma plataforma para ajudar a construir uma linguagem visual universal, que todas as pessoas possam compreender. Lá é possível encontrar símbolos que são de domínio público, sob licença da Creative Commons e até mesmo pagos. Designers do mundo inteiro criam e compartilham símbolos na nossa cultura e disponibilizam para download. O material está organizado em treze coleções que podem ser acessadas por um sistema de busca interno.

Endless Icons – Criado pelo designer Min Kim apenas para compartilhar os ícones de desenha por diversão. Atualmente existem quase 100 deles, disponíveis para download em .PNG, com fundo transparente e dimensões de 614 x 614pixels. O estilo abstrato e minimalista das figuras, facilitam sua utilização em uma grande variedade de projetos de design. Do layout para o seu site ao cartão de visitas.

The icons aren’t really related, but they all have his unique personality embedded into them. Every icon can be downloaded as a transparent high-resolution PNG file (614 × 614 pixels). Because the icons are quite abstract, you can use them in various projects—be it for designs, presentations, invitations or anything else.

Icon Monster – Possui 886 pictogramas em tamanho grande, organizados em nove categorias, mas todos os dias este número aumenta. É possível ver a licença de uso de cada arquivo antes de fazer o download que pode ser em .SVG ou em .PNG. Também é possível fazer uma busca por palavras chave.

Glyphicons – Oferece um pacote gratuito de 420 lindos ícones geométricos, em .PNG, licença Creative Commons. Criado pelo designer Jan Kovalk, o projeto também é usado no Framework Bootstrap criado pelo Twitter e distribuído livremente.

Portfólio

Postado por auri em 24/out/2012 Comentar

Presente de quarta-feira: o livro Vende-se Design: Autopromoção e portfólio para profissionais criativos, da série Manual do Freela, é uma peça valiosa para quem está criando sua identidade visual e precisa montar o portfólio, ou mantê-lo atualizado.

Dividido em seis partes, a obra foi escrita em uma linguagem clara e objetiva. Sem enrolação nem floreios, Bruno Porto, designer premiado e também educador da área, produziu algo que grande valor para todos os estudantes de design.

Se você estuda na Fanor e está cursando o módulo de Gestão em Design Gráfico, seu Projeto Experimental certamente vai ser muito beneficiado pela leitura e uso deste material precioso.

1) Para quem está fazendo sua identidade visual, ler da página a Parte 1;
2) Para quem precisa fazer um portfólio, Parte 2 e Parte 3;
3) Para quem precisa urgente fazer um currículo, ler a parte 4;
4) Para atualizar seu portfólio e aprender técnicas de networking e autopromoção, ler a Parte 5;
5) E para conhecer histórias de outros designers que passaram pelo mesmo processo que você, a Parte 6 está cheia de cases.

Quem curtir, compra o livro na 2AB, que está custanto menos de 30 reais. É uma daquelas publicações que a gente usa do começo ao fim do curso e até mesmo depois que já está no mercado.

DICA: Visitar o site do Bruno e ver como ele organizou seu portfólio online pode te dar boas ideias.

Eu sou vermelha

Postado por auri em 21/out/2012 Comentar

Eu voto 13. Sou PT desde que me entendo por gente. Tenho maior orgulho de ser filiada ao partido que tem mudado o Brasil para melhor. Por acreditar nas pessoas, dar oportunidade aos excluídos e trazer alegria para os desesperados e marginalizados.

Como não se escolhe onde vai nascer e nem como, vim de um lugar onde as pessoas não tinham esperança e achavam esta terra ingrata. Cresci na incerteza e vi em Lula e no PT a oportunidade, o vislumbre de mudar tudo isto. Sei que não é perfeito, tem defeitos. Quem não tem. Mas dentre todos os que estão aí, para mim, é o conjunto de ideias e de ações mais coerente com a verdadeira mudança que precisa ocorrer no mundo: começa pela melhoria da vida das pessoas que foram esquecidas. Só quem já foi esquecido sabe. É por isto que a classe média brasileira não entende o PT.

Não gosto desta gente que vive dizendo que vai dar tudo errado, que o Brasil não presta. Enquanto tenho amigos na Europa querendo vir morar aqui, porque lá não tem emprego e a vida só fica pior. Lamento a postura do jovens que dizem não querer votar, que não Fortaleza não mudou. Caramba! Que memória fraca, que visão falha. Convido estes a visitar o Nirez, olhar o acervo de imagens deste lugar que era inóspito e desumano, e depois sair para dar uma volta na Vila do Mar. Mas quem quer sair da sua vida de plasma para passear num dos bairros mais pobres da cidade?

Fica difícil compreender o valor desta nossa democracia conquistada a tantos gritos e lutas, quando não se viveu na tortura da ditadura, quando quem decidia tudo por nós eram os caras que já estavam mandando. Um país com apenas pouco mais de 20 anos vivendo uma democracia e o povo sem entender isto direito, me preocupa profundamente. E um carro de som grita na minha porta pra não votar, porque só vai piorar. Que é isto? Votar é pra mim o ato mais importante da minha cidadania. Meus amigos, meu marido e eu também estivemos nas ruas brigando por este direito. Não vou abrir mão dele por nada.

Eu sou vermelha. Visto meu melhor vestido vermelho, pinto minha boca de batom escarlate, calço as sandálias bourdon e saio com a alma vermelha para votar feliz. É meu direito, é minha oportunidade de transformar esta cidade, este país num lugar melhor pra mim, para meus filhos e até mesmo para aqueles céticos que dormem embalados ao som do passado, em suas camas confortáveis, em condomínios fechados, assisitindo pela TV a cabo que o Brasil só tem o que não presta. Ou estão cegos demais para perceber a mudança que ocorre de baixo para cima, ou não querem ver porque vai mexer no seu queijo.

Eu voto Elmano. Eu sou Lula. Eu sou PT. Eu voto 13. Porque não se não pude escolher onde nasci, hoje posso escolher quem vai cuidar dele.