Design Gráfico

Grids

Postado por auri em 08/nov/2012 Comentar

Para quem está estudando design gráfico ou qualquer outra área do conhecimento que necessite de uma organização visual, entender e saber usar o grid (ou grade) é essencial.

Massimo Vignelli, um arquiteto italiano que trabalha como designer desde que virou gente, considerado e respeitado por toda a comunidade de designers do mundo, em 2009, publicou o seu Canon. Um livrinho curto onde aborda seu processo criativo e as forças tangíveis e intangíveis para o design, incluindo grid e tipografia. Em inglês, é possível baixá-lo gratuitamente em pdf.

Em 2010, a designer e diretora de arte Sarah Robbins, publicou, em formato de livro, uma extensa pesquisa sobre grids. Grids Research está dividido em quatro partes: horizontal e vertical, diagonal, circular e misto. Ilustrado e cheio de exemplos, também em inglês, Através da experimentação, o trabalho busca eliminar a intimidação e a aparente complicação do grid. Uma excelente alternativa para quem acabou de ser introduzido ao grid, ou que deseja  romper com suas limitações.

Divirtam-se!

Quem é o dono?

Postado por auri em 05/nov/2012 1 comentário

Onde encontrar imagens para usar em composições sem cometer nenhum crime?
Hoje em dia, há um bom número de fontes de imagens on-line que você pode legalmente usar em seu trabalho – para isto, basta ter em mente que existe uma série de licenças que protegem os autores e a criação. Não é tão simples como fazer uma busca no Google Imagens, pois o resultado pode ser de uma lista de fotos que você não deve usar em seus próprios trabalhos, principalmente para fins comerciais. Mas nem tudo está perdido. Entenda abaixo as diferenças entre as principais licenças que atualmente estão sendo mais utilizadas na Web.

Creative Commons (CC) é a licença principal sob o qual muitas imagens são distribuídas livremente para serem utilizadas. Se você estiver usando o Flickr, pode licenciar suas próprias imagens com esta alternativa. Entenda como funciona e conheça as diferentes variações e aproveite para descobrir como criar uma licença rapidinho para seus trabalhos.

A foto utilizada neste post é licenciada sob CC e me dá direito de reproduzir, alterar, modificar, interferir sobre ela, desde que cite o autor e não seja para finalidades comerciais. O fotógrafo e autor desta imagem intitula-se Bachmont e as imagens dele podem ser localizadas pela ferramenta Fotopedia ou diretamente no Flickr.

Fontes de imagens CC

Indexadores do Flickr. Por possuir muitas, muitas imagens sob licença CC é possível encontrar ferramentas que fazem uma busca somente no Flickr e organizam o resultado em coleções:

  • CompFight Com uma opção Flickr for Creative Commons que deve ser habilitada no ato da pesquisa, permite que o resultado seja apenas uma lista de imagens sob licença CC. Mas atenção! Se não ativar esta opção, serão exibidas imagens com direitos autorais protegidos, o que não é bom;
  • Blue Mountain Flickr CC Faz a mesma coisa que o CompFight, numa interface bem diferente;
  • Busca avançada do Flickr  Use todos os campos para corresponder à sua pesquisa. No fim do formulário vai aparecer as opções relacionadas ao Creative Commons.

Alternativas não Flickr

Só lembrando que a violação dos direitos autorais é um crime grave e, no Brasil, atualmente pode render ao infrator uma pena de três meses a um ano de prisão, que pode até ser substituída por multa calculada sobre o real valor da obra. É um risco que não vale a pena correr.

 

Pictogramas e ícones

Postado por auri em 25/out/2012 Comentar

Quem trabalha com design gráfico, seja para impresso ou digital, sabe que um bom ícone pode salvar uma peça. Então, encontrar a imagem perfeita, vetorizada é bem difício, gratuita, então pode ser um desafio.
Abaixo, listei alguns sites para te ajudar na hora daquele job pra ontem.

The Noun Project – Apresenta-se como uma plataforma para ajudar a construir uma linguagem visual universal, que todas as pessoas possam compreender. Lá é possível encontrar símbolos que são de domínio público, sob licença da Creative Commons e até mesmo pagos. Designers do mundo inteiro criam e compartilham símbolos na nossa cultura e disponibilizam para download. O material está organizado em treze coleções que podem ser acessadas por um sistema de busca interno.

Endless Icons – Criado pelo designer Min Kim apenas para compartilhar os ícones de desenha por diversão. Atualmente existem quase 100 deles, disponíveis para download em .PNG, com fundo transparente e dimensões de 614 x 614pixels. O estilo abstrato e minimalista das figuras, facilitam sua utilização em uma grande variedade de projetos de design. Do layout para o seu site ao cartão de visitas.

The icons aren’t really related, but they all have his unique personality embedded into them. Every icon can be downloaded as a transparent high-resolution PNG file (614 × 614 pixels). Because the icons are quite abstract, you can use them in various projects—be it for designs, presentations, invitations or anything else.

Icon Monster – Possui 886 pictogramas em tamanho grande, organizados em nove categorias, mas todos os dias este número aumenta. É possível ver a licença de uso de cada arquivo antes de fazer o download que pode ser em .SVG ou em .PNG. Também é possível fazer uma busca por palavras chave.

Glyphicons – Oferece um pacote gratuito de 420 lindos ícones geométricos, em .PNG, licença Creative Commons. Criado pelo designer Jan Kovalk, o projeto também é usado no Framework Bootstrap criado pelo Twitter e distribuído livremente.

Portfólio

Postado por auri em 24/out/2012 Comentar

Presente de quarta-feira: o livro Vende-se Design: Autopromoção e portfólio para profissionais criativos, da série Manual do Freela, é uma peça valiosa para quem está criando sua identidade visual e precisa montar o portfólio, ou mantê-lo atualizado.

Dividido em seis partes, a obra foi escrita em uma linguagem clara e objetiva. Sem enrolação nem floreios, Bruno Porto, designer premiado e também educador da área, produziu algo que grande valor para todos os estudantes de design.

Se você estuda na Fanor e está cursando o módulo de Gestão em Design Gráfico, seu Projeto Experimental certamente vai ser muito beneficiado pela leitura e uso deste material precioso.

1) Para quem está fazendo sua identidade visual, ler da página a Parte 1;
2) Para quem precisa fazer um portfólio, Parte 2 e Parte 3;
3) Para quem precisa urgente fazer um currículo, ler a parte 4;
4) Para atualizar seu portfólio e aprender técnicas de networking e autopromoção, ler a Parte 5;
5) E para conhecer histórias de outros designers que passaram pelo mesmo processo que você, a Parte 6 está cheia de cases.

Quem curtir, compra o livro na 2AB, que está custanto menos de 30 reais. É uma daquelas publicações que a gente usa do começo ao fim do curso e até mesmo depois que já está no mercado.

DICA: Visitar o site do Bruno e ver como ele organizou seu portfólio online pode te dar boas ideias.